Nº14 – Aglomerações e risco de novos casos crescem em Niterói

O “Indicador de Monitoramento De Alerta Covid-19” da Prefeitura de Niterói – que vai do amarelo ao roxo de acordo com a gravidade da situação – iguala o peso (1,25) entre a incidência de novos casos e óbitos e o número de leitos de UTI disponíveis. Isso tem um impacto estatístico importante, puxando para baixo o índice geral de risco para a cor amarela.

Ficam as perguntas: por se tratar de uma doença que mata muito porque contagia muito, a taxa de incidência de novos casos não deveria ser o fator principal? Em termos epidemiológicos, o peso dessa taxa não deveria ser maior do que o das outras? Ou então, já que ultrapassamos em mais de 3 vezes o patamar mínimo da situação mais grave de novas contaminações, não seria melhor criar um novo patamar ainda mais grave que o roxo, com uma pontuação maior no cálculo?

A sinalização amarela – de alerta e baixo risco – junto com as medidas de flexibilização do isolamento, foram os motivos principais para que ruas, calçadas e praias tenham voltado a encher. Isso pode significar um espalhamento da doença para bairros que até agora tiveram uma menor taxa de propagação do vírus.

Todos queremos voltar a acessar a cidade livremente, mas uma flexibilização mal feita prolongará ainda mais esse processo.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close